Topo da página

Pesquisa

Conteúdo do site

Coluna esquerda

Coluna do centro

Número de focos de queimadas no Ceará cresce 286% em 2012

De janeiro ao início de outubro, foram 4.598 focos. Maior quantidade dos últimos 10 anos


Apesar do risco de incêndios e de prejudicar o solo em longo prazo, o homem do campo insiste na prática das queimadas. Neste ano, no Ceará, os satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) já identificaram 4.598 focos de queimadas no Estado entre 1º de janeiro e 4 de outubro. O número é 286% maior que os 1.190 focos identificados em igual período do ano passado.

 


De acordo com o meteorologista Raul Fritz, da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) o problema não é restrito ao Ceará. “Os satélites mostram, em tempo real, o surgimento de vários focos de calor em todo o País. A situação é grave em quase todos os estados brasileiros. Muitos também apresentam crescimento semelhante na quantidade de focos”, informa.

As queimadas em 2012 foram registradas em todas as regiões cearenses, tendo maior frequência no Sertão Central, Inhamuns e Cariri. Entre os municípios com mais incidência de focos estão Jucás, com 206, seguido de Cariús, com 141, e Saboeiro, onde já foram identificadas 114 queimadas neste ano.

No Nordeste, os dados apontam que o Ceará é o 4º do ranking de queimadas em 2012. Os três primeiros estão em situação bem pior. No Maranhão, já são 99.007 focos identificados. Na Bahia, 90.055 e no Piauí, 36.854.

Previsão

O número de focos de queimadas no Ceará deve crescer significativamente até dezembro. “Fora o fato de que as queimadas normalmente aumentam no Ceará nos três últimos meses do ano, as condições de superfície estão muito favoráveis, ou seja, solos muito secos em virtude de a estação chuvosa ter sido abaixo da média em 2012, umidade do ar relativamente baixa, ventos em geral um pouco mais intensos e altas temperaturas do solo e do ar. Essas condições são propícias ao fogo”, explica Raul Fritz.

Incêndios

Cerca de 14% dessas queimadas ganharam proporções maiores e viraram incêndios. Segundo o Corpo de Bombeiros, já foram quase 650 ocorrências em 2012, levando risco para pessoas, animais e destruindo a vegetação das áreas atingidas. Os números são contabilizados pelo Programa Estadual de Prevenção, Monitoramento, Controle de Queimadas e Combate aos Incêndios Florestais (Previna). As informações no site do Previna são geradas pela Funceme, que utiliza um satélite para o monitoramento dos pontos de calor. A instituição estadual disponibiliza visualizações em mapas políticos e geolocalizados (com latitude e longitude), enriquecidos com outras informações sobre unidades dos bombeiros, sistema viário, sistema de transmissão elétrica, recursos hídricos e meio ambiente.


Focos de queimadas no Ceará entre 1º de janeiro a 4 de outubro
2003 - 3.260
2004 - 1.847
2005 - 3.139
2006 - 1.703
2007 - 2.633
2008 - 1.433
2009 - 2.128
2010 - 2.567
2011 - 1.190
2012 - 4.598


Queimadas por municípios cearenses em 2012
Jucás - 206
Cariús - 141
Saboeiro - 114
Acopiara - 112
Mombaça - 98
Parambu - 86
Araripe - 85
Caucaia - 84
Aracati - 78
Jaguaretama - 73


Queimadas por estados do Nordeste em 2012
Maranhão – 99.007
Bahia – 90.055
Piauí – 36.854
Ceará – 4.598
Alagoas – 2.320
Pernambuco – 2.123
Rio Grande do Norte – 1.253
Paraíba – 1.157
Sergipe – 717


Fontes: Banco de Dados de Queimadas (INPE) e Assessoria de Comunicação da Funceme
Guto Castro Neto - (85) 8814-4194
5 de outubro de 2012

Coluna direita

Previsão para Fortaleza

 ◄◄  ◄  ►►  ► 
SETEMBRO 2019
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
Voltar ao topo da página

Rodapé da página

Avenida Rui Barbosa, 1246, Aldeota - Fortaleza/CE - CEP.: 60.115-221

Fone: (85) 3101.1088 - Fax: (85) 3101.1093 - Email: funceme@funceme.br

Copyright © 2014 - Governo do Estado do Ceará. Todos os direitos reservados